JAMMIN’!

Dois extraterrestres dirigem sua nave pelo espaço sideral quando são surpreendidos por uma chuva de meteoros. O veículo é seriamente danificado e acaba caindo em um estranho planeta. Agora eles devem percorrer esta terra estranha e enfrentar seus inóspitos habitantes a fim de poder juntar as peças de sua espaçonave e assim poder retornar para casa…

O novo filme do Spielberg?

A nova série em quadrinhos da Vertigo?

O mais novo seriado da HBO?

Não! Este é o enredo básico de um dos melhores e mais insanos jogos de videogame de todos os tempos: Toejam & Earl! Estes são os nomes dos dois protagonistas, provenientes do planeta Funkotron e que graças às grandes habilidades de pilotagem de Earl, tiveram sua bela nave espacial Funkotronic danificada e agora terão que explorar um dos piores lugares do universo: o planeta Terra!

Funkotron?

Funkotronic?

Sim, meu caro, este dois ETs são típicos funkeiros dos anos 70 e suas roupas, gírias e jeito de andar não deixam mentir. Aliás, toda a trilha sonora do jogo tem como base este estilo musical, com suas batidas e scratchs.

Lançado em 1991 para Mega Drive/Genesis, este jogo marcou época pelo bom humor e jogabilidade diferenciada. Basicamente você deve percorrer o cenário em busca dos pedaços da nave e de elevadores. Sim, elevadores. Porque neste jogo o planeta Terra é dividido em 25 ilhotas que flutuam no espaço, uma em cima da outra e somente é possível ter acesso ao “andar de cima” através destes elevadores. E se você não tomar cuidado ao andar nas bordas destas ilhas, pode vir a cair de volta no andar de baixo!

Como se isso já não fosse estranho o suficiente, ainda existem seus inimigos: os terráqueos. Donas de casa ensandecidas atropelando tudo com seus carrinhos de compras. Garotas Ula-Ula tão gostosas que te deixam paralisado. Bandos de nerds. Hamsters gigantes. Galinhas nazistas com canhões de tomate. Pigmeus invisíveis. Dentistas.  Caixas de correio agressivas. E não foi citado tudo o que pode ser encontrado.

Para combater essa horda de seres estranhos você conta com presentes encontrados pelo meio do caminho que podem contar surpresas bastante úteis (ou não). Asas, tênis super rápidos, tomates, cópias suas infláveis para enganar seus inimigos são alguns dos itens que podem te ajudar. Mas nem todos os presentes são úteis: você pode ganhar um livro e dormir durante a leitura, convocar um inimigo ou até mesmo morre eletrocutado. Como nunca se sabe o que há nos presentes até abri-los, o jeito é ir por tentativa e erro.

São dois modos de jogo. No “Random World” todos os pedaços de nave e elevadores mudam de lugar e andar cada vez que você joga e no “Fixed World” tudo está sempre nos mesmo lugares. Ainda existe uma opção onde você escuta as músicas do jogo e pode ficar mixando ou colocando efeitos especiais conforme aperta os botões.

No modo de dois jogadores, a tela se divide quando os dois companheiros se afastam demais, mas quando estão juntos é possível compartilhar os presentes. Sem contar que se um encostar em outro rola um “high five” e quem estiver com menos vida “pega” a vida do outro até as duas ficarem iguais (e geral fazia isso mais pela zoeira do que pela utilidade da coisa em si).

O jogo teve duas sequências: “Toejam & Earl: Panic on Funkotron” (Mega Drive/Genesis) e “Toejam & Earl 3: Mission on Earth”, mas nenhum dos dois repetiu a plataforma e sucesso do primeiro.

Ficou curioso, então baixe o emulador do Mega Drive aqui e baixe o jogo aqui!

E abaixo um vídeo com a sequência de abertura:

ATUALIZADO: baixe aqui TODAS as músicas do jogo (dica do grande Denis Fonseca)!

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Kinhaaaaa  On 10/06/2011 at 20:30

    Olha, um dos primeiros posts que eu li aqui. Esse jogo é FODA demais. E você esquece de citar o Clááássico papai noel. Que se tiver habilidades suficientes para andar devagar você o assusta e ganha presentes.
    Ai ai, bons tempos.

  • Dave Santos  On 06/09/2011 at 12:35

    Caramba… como jogue isto… Ou melhor, tentei jogar, rs. Porque era um moleque e não entendia muita coisa. E convenhamos que o jogo não era muito explicativo,rsrs. Lembro que o que me ajudou foi uma revista Açao Games que me deu um norte, rs.

    Tô com o emulador aqui, vou tentar de novo.

    legal o blogo.

    =)

    • Alessio Esteves  On 06/09/2011 at 12:39

      Nossa, as revistas de games eram meio essenciais nesta época em que nosso inglês era raso, hehehhe…

      Valeu o comentário!

Trackbacks

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: