Nujabes: a batida lamenta sua ausência

Nascido em 7 de fevereiro de 1974, Jun Seba, conhecido no meio musical sob o pseudônimo Nujabes – seu nome ao contrário na pronuncia japonesa – foi uma das figuras mais proeminentes do Hip Hop alternativo, trabalhando ao lado de artistas tanto ocidentais quanto orientais, fundou em 2003 o selo independente Hydeout Productions, por onde passaram DJs e Produtores musicais como Uyama Hiroto, que já participou da composição de trilhas sonoras para a série Final Fantasy, como a faixa Theme of Love.

Uma das características mais marcantes no trabalho de Nujabes é a influência do jazz e do soul, usando samples de gravações de músicos como o pianista Bill Evans e renomado saxofonista Yusef Lateef, suas músicas costumam repassar experiências sinestésicas, essa idéia também transparece imaginário do encarte de seus CDs, onde retratam um estilo de arte particular, bem abstrato e colorido.

Embora famoso e renomado em seu meio, Nujabes ao longo de sua carreira realizou pouquíssimas apresentações ao vivo, preferindo expor seu trabalho através de artistas com quem colaborou, como o rapper japonês Shing02, cuja parceria começou em 2000.

Tanto Nujabes quanto Shing02 viriam a ser mais conhecidos no ocidente pela sua participação na trilha sonora de Samurai Champloo, de Shinichirō Watanabe, anime que misturou um conto de samurais com anacronismos modernos, em especial envolvendo a cultura do Hip-Hop, em que a resenha você pode conferir no próprio blog, outros artistas que já trabalharam com ele também participaram dessa trilha sonora, como a cantora de reggae Minmi, responsável pelo tema de encerramento “Shiki No Uta”. Outro trabalho interessante de ser mencionado é o remix que Nujabes realizou de “Folklore”, música do grupo Clammbon, um renomado trio de J-pop que mistura influências do Pop com o Jazz.

Em 26 de Fevereiro de 2010, Nujabes veio a sofrer um grave acidente de trânsito, onde mesmo encaminhado para o hospital, não conseguiu resistir e veio a falecer, foi-se realizado um funeral exclusivo para os membros da família e amigos próximos, sendo que sua morte foi anunciada para a mídia apenas uma semana depois, chocando fãs e a comunidade artística. Hoje em dia Nujabes é lembrado com carinho – obra e pessoa – por todos, sendo que diversos artistas com quem trabalhou lançaram álbuns tributos em sua homenagem e também o projeto “Eternal Soul”, em que foi realizado um show e um documentário com diversos artistas com quem Nujabes trabalhou.

Nujabes produziu verdadeiras preciosidades musicais, não por ser algo diferente, mas sim algo realizado com excelência, um trabalho onírico, atmosférico, de qualidade insuperável, de linguagem universal, que irá agradar não apenas os amantes de música nipônica, mas como também os mais fervorosos fãs de Hip Hop, Jazz, R&B e até mesmo gêneros mais alternativos, como Downtempo e Trip Hop, não deixem de conferir faixas como “Sky is Falling” “Hikari” “After Hanabi” e “Beats Laments the World”!

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: