Aos idosos, o meu respeito

Falta respeito. E compaixão.

Na minha época (e olha que eu só tenho vinte e três anos) havia muito mais valorização e respeito pelo idoso. Era absurdamente inaceitável que alguém na rua agredisse (física ou verbalmente)  alguém dessa tão chamada terceira idade.

Ainda existiam netos que pediam benção e beijavam as mãos dos avós.

Ainda havia aquele costume de sentar na sala, e ouvir histórias.

Ainda tinha muito mais.

Hoje, eu me irrito de ver que um idiota no ônibus nem ao menos levanta para o senhor de idade sentar-se. Compro briga quando vejo alguém tentando trapacear, ou utilizar-se erroneamente da boa vontade dos “vôzinhos” (adoro chamá-los assim). Dou lição de moral em moleque besta que desrespeita qualquer idoso. Sento a mão em quem agride-os.

Pra mim, eles deviam ser tratados como reis e rainhas. Porque já aturaram muita coisa nessa vida, que por sinal, não é fácil para ninguém.  Já passaram por no mínimo, o dobro do que você passou, e sabem no mínimo umas oitocentas vezes mais sobre qualquer assunto de relacionamento humano.

A pele enrugada e as cicatrizes pelo corpo são nada mais que histórias pra contar.

Hipocrisia é achar que não pagar entrada no ônibus nem no cinema, e ter lá, sua meia dúzia de assentos preferenciais, é “valorizar” o idoso. Isso, é o MÍNIMO que a sociedade pode fazer por eles.

“Indigno” é quem não faz a sua parte. Valorizar o idoso vai muito além disso. E é muito mais simples do que pode parecer.

Dê um bom dia. Ouça suas hitórias. Ajude-o atravessar a rua.  Abrace. Respeite-o.

Simplesmente trate-o de igual para igual. Tenho certeza que ele não precisa mais que isso.

Acho que está mais do que na hora de pensarmos hoje, naqueles que ontem  foram futuro. E hoje, são sabedoria em forma de gente.

Aos idosos, o meu respeito.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Matusalém  On 13/03/2011 at 11:55

    Muito obrigado… ‘viu, moça?

  • synthzoid  On 14/03/2011 at 17:27

    “Dou lição de moral em moleque besta que desrespeita qualquer idoso.” Então eu acho que me enquadro na categoria moleque besta.

    Vou ser sincero, não respeito idosos, respeito indivíduos independente de sua idade, essa noção idílica do “bom velhinho” é besta a partir do momento que os mesmos não nutrem.

    Muitos, e eu digo, muitos mesmo, são mesquinhos, reacionários e relicários de um passado machista e nocivo. Todo bom velinho já foi um bom filho da puta no passado, Pinochet e Sarney que o digam, não? rs

    Acho interessante parar com essa visão, onde você espera olhos de complacência e camaradagem, não penso duas vezes em encarar “velhinhos” como pessoas dissimuladas e arrogantes.

    (e ainda mais as “velinhas” todas embonecadas, mas não pensam duas vezes em exaltar sua “condição” quando existe alguma comodidade envolvida, hipocrisia tremenda!)

    Vivo em uma cidade c/ 20 milhões de habitantes, acordo as 5:10 e volto pra casa as 22:40, vou parar pra pensar no cômodo alheio quando o fodido sou eu? Dificilmente, e costumo julgar caso por caso.

    (sem falar na conjectura maior das coisas, fala-se de respeito ao idoso com aquela esmola que chamamos de aposentadoria?)

    Você pode até tentar “não tem amor pelos seus avós?” tenho, e muito, eles me ensinaram a falar palavrão, cozinhar, lavar a bunda e zelaram por mim quando meus pais estiveram ausentes, mas não encaro eles com essa visão generalizada de “idoso”.

    É a última coisa que eu penso quando olho pra minha avó, claro, uma pessoa calejada pela vida, enrugada e c/ marcas na pele, mas muito longe de ser uma incapaz merecedora apenas de compaixão piegas…

  • - lord  On 15/03/2011 at 0:40

    Pode parecer um comentário raso, mas concordo integralmente com o que a Amanda falou. A sociedade deveria fazer muito mais por eles, afinal eles já fizeram muito por ela, e filho da puta é quem discorda.

  • Caroline J.  On 15/03/2011 at 1:02

    Olha… eu acho q fico num meio termo entre sua opinião e a do Synthzoid.
    Idosos merecem tanto respeito quanto qualquer indivíduo. Inclusive, eu frequentemente me preocupo mais com a falta de respeito às crianças… que muitas vezes não são nem consideradas pessoas, indivíduos, mas alguma espécie de bichinho sem consciência, sob posse dos pais.

    É verdade que o fato de ser idoso não dá a ninguém uma carteirinha de boa alma. Mas ninguém tem o direito de tratar ninguém mal gratuitamente. Isso vale pra gente de qualquer idade.
    E ceder lugares a idosos, etc, pra mim é simplesmente devido ao maior cansaço e desgaste físico destes, sendo então mais justo que eles tenham mais conforto.

    É igual aquela história de “obedeça os mais velhos”… por quê? Como assim, obedeça só pq é mais velho? Isso significa que ele estará sempre certo? Isso o transforma automaticamente numa autoridade? (e mesmo que transformasse, hehehe…)

    E mesmo o respeito, a premissa é válida enquanto for mútuo. Tem muita história, por exemplo, de velhinhos que assediam moças. Já ouvi uma em q tinha um velhinho q assediava sexualmente todas as mulheres, sussurrando obscenidades nos ouvidos delas, passando a mão, só que nenhuma delas o repreendia nem nada… pq ele era um velhinho! E aí?

    Os idosos realmente merecem ser valorizados e bem tratados. Pelo governo, por todos. Mas não por alguma premissa de que “idade exige respeito”, ou pq “viveu muito mais que eu” (o cara pode ter 100 anos e ainda ser um bronco ignorante), mas pq são seres humanos com suas necessidades particulares.

    • synthzoid  On 15/03/2011 at 18:10

      “Eu frequentemente me preocupo mais com a falta de respeito às crianças…”

      também!
      🙂

  • Alessio Esteves  On 15/03/2011 at 1:58

    Eu respeito quem me respeita, seja velho, criança, mulher ou até mesmo um otaku. Sempre parto da premissa qu estou lidando com um ser humano e tal, mas idade não dá direito de ser escroto, maus aí.

  • marco seabra  On 15/03/2011 at 17:20

    Vou ser sincero, não respeito idosos, respeito indivíduos independente de sua idade, essa noção idílica do “bom velhinho” é besta a partir do momento que os mesmos não nutrem.

    Concordo até os canalhas envelhecem

  • Ivone Boechat  On 30/06/2015 at 20:56

    Para quem tem mais de 65 anos

    Ivone Boechat (autora)

    1 – Tome posse da maturidade. A longevidade é uma bênção! Comemore! Ser maduro é um privilégio; é a última etapa da sua vida e se você acha que não soube viver as outras, não perca tempo, viva muito bem esta. Não fique falando toda hora: “estou velho”. Velho é coisa enguiçada. Idade não é pretexto para ninguém ficar velho. Engane a você mesmo sobre a sua idade, porque os psicólogos dizem que se vive de acordo com a idade declarada!

    2 – Perdoe a você antes de perdoar os outros. Se você falhou, pediu perdão? Deus já o perdoou e não se lembra mais. Mas você fica remoendo o passado… Não se importe com o julgamento dos outros. Só há dois times no Universo: o do Salvador e o do acusador. Neste último você sabe quem é goleiro. Continue no time do Salvador.

    3 – Viva com inteligência todo o seu tempo. Viva a sua vida, não a do seu marido, dos filhos, dos netos, dos parentes, dos vizinhos… Nem viva só pra eles, viva pra você também. Isto se chama amor próprio, aquilo que você sacrificou sempre! Nunca viva em função dos outros. Faça o seu projeto de vida!

    4 – Coma muito menos; durma o suficiente; não fique o dia inteiro, dormindo, dando desculpa de velhice. Tenha disciplina. Fale com muita sabedoria. Discipline sua voz: nem metálica, nem baixinha; seja agradável!

    5 – Poupe seus familiares e amigos das memórias do passado. Valorize o que foi bom. Experiências caóticas, traumas, fobias, neuroses, devem ser tratadas com o psicoterapeuta. Não transforme poltrona em divã, ouvido em descarga.

    6 – Não aborreça ninguém com o relatório das suas viagens. Elas são interessantes só pra quem viaja. Ninguém aguenta ouvir os relatórios e ver fotografias horas e horas. Comente apenas o destino e a duração da viagem, se alguém perguntar. Aprenda a fazer uma síntese de tudo, a não ser que seus amigos peçam mais detalhes. Se alguém perguntar mais alguma coisa, seja breve.

    7 – Escolha bons médicos. Não se automedique. Não há nada mais irritante do que um idoso metido a receitar remédio pra tudo o que o outro sente. Faça uma faxina na sua farmácia doméstica.

    8 – Não arrisque cirurgias plásticas rejuvenescedoras. Elas têm prazo curto de duração. A chance de você ficar mais feio é altíssima e a de ficar mais jovem é fugaz. Faça exercícios faciais. Socorra os músculos da sua face. Tome no mínimo oito copos de água por dia e o sol da manhã é indispensável. O crime não compensa, mas o creme compensa!

    9 – Use seu dinheiro com critério. Gaste em coisas importantes e evite economizar tanto com você. Tudo o que se economizar com você será para quem? No dia em que você morrer, vai ser uma feira de Caruaru na sua casa. Vão carregar tudo. Não darão valor a nada daquilo que você valorizou tanto: enfeites, penduricalhos, livros antigos, roupas usadas, bijuterias cafonas, ouro velho… prataria preta, troféus encardidos, placas de homenagens. Por que não doar as roupas, abrir um brechó ou vender todas as suas bugigangas, apurar um bom dinheiro e viajar?

    10 – A maturidade não lhe dá o direito de ser mal educado. Nada de encher o prato na casa dos outros ou no self-service (com os outros pagando); falar de boca cheia, ou palitar os dentes na mesa de refeições (insuportável).

    11 – Só masque chiclete sem testemunhas. Não corra o risco de acharem que você já está ruminando ou falando sozinho.

    12 – Aposentadoria não significa ociosidade. Você deve arranjar alguma ocupação interessante e que lhe dê prazer. Trabalhar traz muitas vantagens para a saúde mental, além do dinheiro extra para gastar, também com você.

    13 – Cuidado com a nostalgia e o otimismo. Pessoas amargas e tristes são chatíssimas, as alegres demais, também. Elogie os amigos, não fique exigindo explicações de tudo. Amigo é amigo.

    14 – Leia. Ainda há tempo para gostar de aprender. A maturidade pode lhe trazer sabedoria. Coloque-se no grupo sempre pronto para aprender. Não se apresente em lugar nenhum dizendo: sou muito experiente!

    15 – Não acredite nas pessoas que dizem que não tem nada demais o idoso usar roupas de jovens, cuidado. Vista-se bem, mas com discrição. Cuidado com a maquiagem, se for pesada, você vai ficar horrível.

    16 – Seja avó do seus netos, não a mãe nem a babá. Por isso nem pense em educá-los ou comprometer todo o seu tempo com as tarefas chatas de ir buscar na escola, levar a festinhas, natação, inglês, vôlei… Só nas emergências. Cuidado com aquela disponibilidade que torna os outros irresponsáveis.

    17 – Se alguém perguntar como vão seus netos, não precisa contar tuuuuuuuudo! Evite discorrer sobre a beleza rara e a inteligência excepcional deles. Cuidado com a idolatria de neto e o abandono dos filhos casados…

    18 – Não seja uma sogra chata. Nunca peça relatório de nada. Seu filho tem a família dele. Você agora é parente! Nunca, nunca, nunca mesmo, visite seus filhos sem que seja convidado. Se o filho ligar pra você, não diga: ah! lembrou finalmente da sua mãe? É melhor dizer: Deus o abençoe meu filho.

    19 – Cuidado em atender ao telefone: se a pessoa perguntar como você vai e você responder “estou levando a vida como Deus quer”; “a vida é dura”; “estou preparando a partida”; “estou vencendo a dureza”; você vai ver que as ligações dos amigos e dos parentes vão rarear, cada vez mais.

    20 – A maturidade é o auge da vida, porque você tem idade, juízo, experiência, tempo e capacidade para se relacionar melhor com as pessoas. Então delete do seu computador mental o vírus da inveja, do orgulho, da vaidade, promiscuidades, cobranças, coisas pequenas e frustrantes para tomar posse de tudo o que você sempre sonhou: a felicidade.

    Extraído do livro Educação-a força mágica de Ivone Boechat

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: