Nerdeteco – Parte II – Festa estranha com gente esquisita

(AVISO: por razões de segurança nacional, pessoal e sexual, os envolvidos nesta balbúrdia não terão seus nomes citados, mas para saber quem estava lá, leia a primeira parte deste post. Pra saber quem fez o que, some dois e dois, seu merda!)

Três marmanjos disputando entre si quem primeiro conseguiria sair com uma garçonete linda e aparentemente lesada de sono por emendar dois dias de trabalho seguidos. Garçonete esta que momento antes estava em uma pegação irada com uma menina que saiu mais cedo do bar cizendo que ia encontrar um povo e voltar mais tarde. Obviamente não voltou.

Um segurança volta para o salão principal irritado com um casal que estava um tanto quando empolgado em sua pegação no canto da pista dança, que estava vazia. “Porra, vão pra um motel, caralho!” esbraveja o sujeito ao passar pela nossa mesa.

As cervejas eram pedidas de seis em seis e se alguém vacilasse para encher seu copo corria o risco de só enchê-lo na próxima rodada.

“Não sou maconheiro, sou Cannabisólogo”, diz um rapaz em frente ao bar, partilhando sua sabedoria e sua brisa com pelo menos mais seis integrantes da trupe.

Qualquer que entrasse naquele bar da Rua Augusta diria qualquer coisa, menos que esse era um encontro de nerds batizado de Nerdeteco. Mas ali havia jogadores de RPG e videogame, fãs de HQs, otakus. Ao adentrarem no bar e ver uma enorme mesa onde cabiam pelo menos 20 pessoas, a primeira pergunta foi: “Quem vai mestrar?”. Houve discussões, sobre quadrinhos, Gundams, twittosfera e blogosfera, Pokémon e um monte de piadas que só quem estava na mesa acharia engraçado.

Mas também teve cigarro, cerveja, charuto, conhaque, cannabis, pegação, vodka e até romance, acreditam? Eu realmente gostaria de contar para vocês tudo de forma mais linear, mas o excesso de químicas diversas em meu corpo antes, durante e depois do evento me impede de fazê-lo, mas basta saber que:

– Um dos três marmanjos conseguiu seu intento;

– Um pessoal chegou depois sóbrio, mas foram embora dado o nível geral de degradação alcoólica dos presentes;

– Lá pela alta madrugada uma outra galera nos encontrou no bar e muita coisa aconteceu, com direito inclusive a uma simulação de cena de sexo homossexual entre um ator pornô e um dos presentes;

A partir daí tudo fica mais confuso ainda. Sei que dormi em um canto da mesa, acordei, paguei a conta e tentei acompanhar o povo subindo a Augusta. Mas esse povo sumiu e só restou eu e a Mima. Entramos no metrô, dormimos e acordamos magicamente na estação Guilhermina-Esperança, o que nos obrigou a mudar de vagão e de sentido para poder ir pra casa.

E não contentes em realizar essa esbórnia toda, a maior parte desse povo vai se reunir novamente para mais uma edição do Nerdeteco! Para saber mais, basta fazer uma busca na hashtag #Nerdeteco no Twitter. Mas estejam avisados que tudo pode acontecer…


Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: