Fodendo Mentes

“Toda essa liberdade me dá medo.”

“Eu estou me fodendo. E a culpa é toda sua”.

Essa duas frases foram proferidas a mim por pessoas distintas em momentos distintos.

A primeira li no MSN de uma garota que havia conhecido não fazia nem uma semana e que depois se envolveu com o Caos. Pirou, leu muita coisa e foi questão de tempo até se tornar uma de nós. Ao perceber a imensidão da coisa, soltou “Toda essa liberdade me dá medo.”.

Já a segunda ouvi pessoalmente no Bar do Lê de uma amiga minha de bons anos e que é tida por todos como “a única caótica que o é sem nunca ter lido nada sobre o assunto”. Havia lido Tarô para ela em um fim de ano e o que saiu dizia que no ano seguinte a “casa ia cair”. Passou o ano, as certezas dela ruíram, a guria não aguentou o tranco e como precisava culpar alguém, o grande eleito fui eu. E aí bêbada ela me joga na cara: “Eu estou me fodendo. E a culpa é toda sua”.

A primeira me empolgou. Era no mínimo uma bela adição para a galera. E sem contar que quando disse que ela era uma de nós e não sabia, ouvi “Não sabe a honra que é ouvir isso de você” (ah, Chorozon…).

Já a segunda me chateou. Na época eu estava me recuperando de algumas porradas da vida e ter ouvido aquilo não ajudou muito. Mesmo sabendo que a frase foi infeliz, machucou. Aquela coisa de “eu podia dormir sem essa”, saca? Na primeira vez que a água bate na bunda, a culpa é minha.

Uma frase que resume bem o Caoísmo é “Nada é verdadeiro. Tudo é permitido.”. TODO MUNDO quando conhece o Caos se empolga. TODO MUNDO acha lindo quando falamos que fodemos mentes alheias. Mas isso porque eles só lembram do “Tudo é permitido” e acham que isso é zoeira máxima. Faz parte, mas não é limitado a isso. Existe o “Nada é verdadeiro.”.

E quando falamos em foder mentes, deixo claro que muitos de nós tivemos nossas mentes fodidamente fodidas. É lindo quando falamos em foder a mente dos outros, mas quando é pra foder a SUA mente, o que vejo são chorões que nos culpam pelos seus problemas.

Sabem, eu reclamo da vida também. Nos meus dias difíceis mais que os outros. Mas eu NUNCA apontei o dedo para qualquer pessoa ou entidade e coloquei a culpa dos problemas que EU CRIEI nelas.

Crianças, Caos NÃO É CONTROLE, NÃO É SEGURANÇA. Caso queiram querem isso, virem Rosacruzes, Wiccans, Thelemitas, Católicos, mas não se envolvam no Caos. A não ser que aguentem o real “nada é verdadeiro, tudo é permitido”.

Pois bem, voltando para casa depois do bar naquele dia onde fui culpado pela problemas alheios e chateado com a bosta de frase que eu ouvi,  já era de manhã e eu estava com uma puta fome. Então acho em ponto de ônibus um saco de pão fechado. E cheio de pães. Não de simples pãezinhos franceses. Eram croassaints, pães recheados com catupiry, pães com queijo derretido em cima. Todos ainda quentinhos.  Todos meus. Então me lembro que o pão é o símbolo do alimento. Que alimento é fruto do trabalho. Terminei a noite me empanturrando de pão e rindo histericamente na rua.

Sim meus caros, eu estupro mentes e mais dia menos dia vai ser a SUA mente. Pode chorar, ralhar, me apontar o dedo e me bater, eu quero que se foda. Como dizia o Mestre Raul: “O que eu quero / Eu vou conseguir / O que eu quero/ Eu vou conseguir/ Pois quando eu quero todos querem / Quando eu quero todo mundo pede mais / E pede bis”.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Lidia Zuin  On 10/11/2010 at 16:36

    que porra é essa leosias? troca jesus por caos que vc vira evangélico rapidinho

    • Alessio Esteves  On 10/11/2010 at 16:41

      É um texto antigo que resolvi compartilhar aqui. Sei que não é nenhum primor, mas acho que cabe neste espaço.

      E dado que ando vendo um levante de moleques usando Magia do Caos como forma de improvisar simpa tias para foder ex-namoradas, também achei legal deixar algumas coisas claras.

      E já fui evangélico por 2 anos. Não deu.

      • Lidia Zuin  On 10/11/2010 at 16:45

        ahh nem to reclamando da qualidade do texto, mas mais pelo lance da religiosidade… não curto essas coisas 😛 pelo menos não qnd elas se tornam ‘instituições’… acredito mais numa mescla de escolhas que cada um faz e não e, algo que tem nome, regras e toda uma caralhada estabelecida

      • Alessio Esteves  On 10/11/2010 at 21:53

        O texto não fala sobre normas e religiosidade e sim sobre essa galera que por se autoproclamar caótica acha lindo romper paradigmas e verdades alheias, mas se borra toda ao ver o chão ruindo sob seus pés. Criticam tanto o apego dos outros a Jeová ou os ritos wiccans e se esquecem que seus apegos são tão patéticos e ridículos quanto o das pessoas que criticam.

        Paguei de gatinho e fodão no texto sim, mas é porque vivo tomando rasteira (aliás, levei uma agora pouco felomenal e ainda não sei o que vou fazer a respeito) e mesmo assim não aponto o dedo na cara de ninguém pelas merdas que eu mesmo fiz.

      • lidia  On 11/11/2010 at 1:02

        nãooo… o texto realmente não aborda as questões de religiosidade e as normas embutidas dentro de cada filosofia, mas eu não gosto de religiões por causa dessas normas, instituições e afins… MAS isso não vem ao caso

        as pessoas sao imaturas e, de repente, procuram algo em que acreditar e tbm pra pôr culpa – pq não? entendi o que vc quis dizer, esse desabafo e nem to mto importando com o seu ‘pagar de gatinho’… só queria expressar de maneira mais curta e grossa, já pra nao ficar em briga de político: religião = merda, odeio todas e acho uma bosta qnd nego fica fissurado (e aí rola esses casos de ‘ah culpa de x ponto da religiao’ etc etc)

  • Paulo Fodra  On 10/11/2010 at 17:48

    Você só não fodeu a minha mente porque ela já é completamente fodida.

    • Alessio Esteves  On 10/11/2010 at 21:54

      Até tu comentando por aqui? Uau!!

  • alexkoti  On 10/11/2010 at 18:14

    Este ano pelo menos ao meu ver, foi sussa. Faz assim, dessa vez, no final do ano, em vez de ler tarô para alguém espcífico, leia tarô para o mundo pra ver o que sai.

  • agrt  On 10/11/2010 at 18:32

    ha ha, texto representativo de coisas que realmente acontecem, se bem que ninguem dá atenção pra minha espiritualidade, acham que é só noia minha… tentei explicar isso de caos um dia desses pra uns amigos e não consegui
    eu nem vejo problema nenhum em ser evangelico, não querendo me converter… sei lá, o problema da Lidia é só que ela não acredita, eu acho, simples assim, mas não é por não acreditar que ela está de fora do efeito de ação, se falar em tecnologia o olho dela brilha e isso quer dizer muito… sobre controle, contenção e toda a caralhada institucional, material ou espiritual, enfim, foda-se, todas nossas mentes já estão fodidas e fodendo outras… é assim mesmo

    • lidia  On 11/11/2010 at 1:10

      agrt, tecnologia não é religião apesar das pessoas serem capazes de ‘religiosar’ a ciência também…
      eu gosto de tecnologia como assunto para a ficção científica e abstração, como literatura e possibilidade de uso cotidiano… mas eu não acredito que exista um deus-máquina nem que todos nós iremos nos salvar da morte transferindo nossas consciencias para um pc… não mistura as coisas, nem fala o q vc não sabe…
      e mesmo que eu achasse isso ou qlq outra pessoa, tudo bem… eu não to criticando a fé, a crença, a ideologia, a filosofia de cada um… eu critico quando alguém resolve se pôr numa forminha e dizer: sou evangélico, sou católico, sou wicca, sou satanista…. pq aí vc entra na maquinária extremamente generalista, institucionalizada e mto mais relacionada a qlq outra coisa do que com a própria fé. vc é muito mais do que um rótulo, mto mais que um qualquer-coisa’ista’…
      resumindo: se vc quiser acreditar no deus espaghetti voador… legal, acredite… mas entrar pra uma seita/igreja pra isso é furada… pior ainda qnd vc resolve que quer evangelizar os outros… aí vc deixa de ser um fiel, vc passa a ser um marketeiro 😛

      • agrt  On 11/11/2010 at 1:35

        bom, vc re-disse (?) o que eu tinha dito e não cheguei a afirmar nada demais, apenas que vc ama tecnologia, como 90% da população mundial com acesso a um pouco dela
        mas quanto a não se importar com rotulos é se auto-rotular, ou seja, “sou contra rotulos” = “me rotulei”, eu particularmente não me importo se me chamam de pós-moderno, caoísta, marxista, anarquista ou qualquer outra viadagem, ando entre o rotulos e sem nenhum deles, inclusive o do anti-rótulo

      • lidia  On 11/11/2010 at 1:41

        nah, no contexto pareceu q vc quis dizer que eu sou tecnoutópica e eu to beeeeem longe disso…
        agora esse mindfuck de quem nao curte rótulo se rotula, pra mim, é meio falácia… mas a parte de os outros te darem um rótulo é inevitável: eles precisam disso pra tentar te compreender… pq nunca ngm vai te entender por completo, então é mais fácil empregar um adjetivo pra facilitar o raciocínio… agora, estipular isso pra si mesmo, pra mim, não é tão útil assim…
        sobre o lance de que mesmo nao acreditando nisso tudo, eu to sujeita às coisas que os outros acreditam, eu prefiro seguir um quote de A Chave Mestra (2005): Hudu só pode fazer mal se você acredita nele huahauha (até tuitei)

  • darthgelidus  On 11/11/2010 at 0:04

    É… pensando bem, as “previsões de fim de ano” deram certo mesmo… Em 2006, o famoso ano da Weaver. Em 2007, novelas mexicanas e corações partidos. Em 2008 a Casa caiu. Em 2009 os mortos são enterrados e os feridos tratados. Em 2010 o Recomeço…

    Mudando de assunto, para variar, uma trolada:

    “Crianças, Caos NÃO É CONTROLE, NÃO É SEGURANÇA”

    >>>Você realmente ainda tem essa concepção hoje em dia? Ou foi apenas pose na época? Camarada, desde que você resolveu que ia se bandear para o “lado direito da magia”, como você o chamou, a coisa COM CERTEZA mudou para você.

    • Alessio Esteves  On 11/11/2010 at 1:43

      Claro que mudou. De escritor anarco-comunista desempregado beatnik pra chefe de setor, assessor de imprensa e empresário anarco-capitalista houveram várias mudanças bem drásticas.

      O que houve foi que eu cansei daquela porra louquice, não tinha mais para onde ir. Então matei o Leosias, criei minha nova persona mágika e tenho trabalhado com ela desde então. Queria desafios novos, tretas novas , contradições novas.

      E claro que no alto da minha arrogância eu achei que eu iria até onde eu me deixaria ir. E eis que dois anos depois dessa guinada me vejo trabalhando na campanha tucana, a ponto de ter conhecido o puto do Orestes Quércia, coisa que eu jamais faria se estivesse em pleno controle da situação.

      Se pensarmos como em 2006, PARECE que tenho mais controle e segurança. Materialmente falando a coisa melhorou muito. Mas toda aquela segurança e controle das minhas convicções e ideologias existe ainda? No momento não sei responder. Não sei até aonde o Alessio de 2006 me acharia um puto vendido ou se isso é apenas um estágio de larva, onde me preparo para a verdadeira nova fase…

  • synthzoid  On 11/11/2010 at 13:07

    Oi, então, tudo bem?

    A idéia de rotular-se ou não é tola em nível básico, “rotular” é uma idéia oriunda de uma adolescência que tem medo de assumir responsabilidades, essa história de “eu não me rotulo” soa como medo, a pessoa não quer laço ou grilhões? Tudo bem, mas vale a pena lembrar que vai estar escravizado pela própria insegurança por uma boa parte da vida.

    E se eu rotulo, é por causa de uma necessidade de comunicação, que implica em sociedade, convivência, compartilhar idéias, sou meio contrário a essa bitolagem solipsista, ou aquilo que interpretamos erroneamente como “individualismo”, até mesmo na esfera “mística” (sic) eu preciso compartilhar idéias, noções, signos, acho muito apressado assumir que um grupo social é necessariamente uma “instituição”, nesse sentido de hierarquia, regras e etc.

    Bom, é isso, desenvolvo mais conforme necessidade…

    • lidia  On 11/11/2010 at 17:54

      é, é… não me rotulem sol unik 100% originau adolemssemsia praid

      a diferença está no nível da opinião… eu não acredito na necessidade de se rotular (de se definir com uma palavra), porém não reprovo o ato ao ponto de achar que ninguém deve fazer…

      e não acho que isso tenha a ver necessariamente com responsabilidade.. pq se for pra conectar adolescência com a responsabilidade de um ‘rótulo’, então é puta responsabilidade ser fiel ao ‘rótulo’ emo/gótico/punk/pagodeiro? quando eu me desfaço dos rótulos, eu simplesmente eu os dispenso (não os menosprezo, apenas não quero), embora eu tenha minhas obrigações, acima de tudo, como subjulgada ao sistema, às leis da física, à natureza, aos instintos etc etc… não vejo necessidade de utilizá-los durante esse processo… não encontro nada como, por exemplo, uma filosofia de vida já estipulada por um grupo, que me faça dizer ‘sou x’ ou ‘y’… talvez um dia eu o faça, mas HOJE eu não acho necessário…

      cada um faz o que quiser… se quiserem acreditar no caos e na magia, tudo bem, ué… se quiserem se chamar de nerds, de caoístas, de sei lá o que: que que eu tenho a ver com isso? façam o que quiser, ouçam se puder, aceitem se concordarem. eu não me chamo de nerd pq não me encontro completamente dentro do estereótipo nerd e assim por diante.

      sobre o individualismo, é claro que ninguém possui idéias absolutamente isoladas com as quais não é possível compartilhar com ninguém (ou seja, que não se aproxima a de ninguém)… acontece que eu sou muito mais a favor de uma pessoa se fundamentar em si mesma, a partir de idéias coletivas, que num grupo… não é falta de responsabilidade… aliás, tem muita gente que acha que pessoas se põem um rótulo pra encontrar estabilidade… se um deles fosse assim tão fortalecedor, talvez a gente não se apontasse como tantas coisas ao longo da vida

      quer dizer, o homem é um ser social e o que faz um ser ser humano é a sociabilidade… mas eu não gosto da organização de grupos religiosos/seitas… e mesmo que você diga que é errado chamar de instituição pq nela há hierarquias e regras, eu acredito menos ainda que não há, mesmo dentro de um grupo minúsculo, níveis de poder… a horizontalidade é uma utopia… e se não existissem regras, provavelmente vocês sequer entenderiam como seguir tal filosofia… na ausência de regras, há a ausência de seguidores… e o que são as idéias desse post senão seguidoras das regras do caoísmo? talvez elas não estejam elencadas em tópicos ou num livro, mas elas existem a medida que organizam as pessoas, as idéias e os rituais

  • darthgelidus  On 12/11/2010 at 1:45

    HAIL ERIS! 23/23/23

    “a horizontalidade é uma utopia”
    >>> Absurdo. Procure um movimento global chamado Critical Mass, se você quer um exemplo de horizontalidade total e irrestrita em uma organização de pessoas com um mesmo ideal.

    “na ausência de regras, há a ausência de seguidores”
    >>>Quais são as regras do Zen?

    “e o que são as idéias desse post senão seguidoras das regras do caoísmo”
    >>>Um desabafo de um idiota que não tem absolutamente um pingo de “filosofia caoísta” se é que essa porra existe. Esse texto contém somente filosofia Alessiana.

    “talvez elas [regras] não estejam elencadas em tópicos ou num livro, mas elas existem a medida que organizam as pessoas, as idéias e os rituais”
    >>>Acho que você teria que se interar um pouco mais antes de opinar. Essa frase só mostra que você não entendeu nem o conceito do que é o caoísmo…

    Mate os seus deuses.

    • Alessio Esteves  On 12/11/2010 at 15:34

      “Filosofia Alessiana”… Taí, gostei!

  • Velho da Montanha  On 16/11/2010 at 14:52

    esse cara só escreve merda, só fala merda
    é uma privada ambulante

    e ainda aparecem aqui um monte de nerds débeis para discutir com ele

    QUANTA BABAQUICE!!

    saiam dessa palhaçada de “caos” e “nerd” e vão viver a porra da vida real caralho

    quero ver até quando esses caras vão viver essa presepada de cultura pop, sempre na sombra de grant morrison, leem dois gibis bestas e ficam pagando de gênio, achando que tao fazendo “magia”.

    cara isso é ridiculo

    olhem a vida real, a sociedade real, a magia real

    vcs ficam com esse papo furado de “fodendo mentes”, vão fazer algo útil e original porra, passam o dia na frente do computador citando os mesmos gibis, os mesmos filmes, eternamente a mesma coisa, remoendo e remoendo, parecem que tão presos em um universo de cultura lixo sem conseguir imaginar nada diferente pq não tem criatividade. E ainda querem chamar essa alienação besta de magia??? porra vai tomar no cu!!

    que geraçãozinha mais retardada essa.

    • Alessio Esteves  On 18/11/2010 at 13:51

      Assim que eu parar de rir eu respondo….

      Mas basicamente você me odeia porque somos iguaizinhos.

      Conviva com isso, MEU LINDO!!

    • synthzoid  On 19/11/2010 at 16:02

      Que comentário mais triste Véio, “débeis”, o cara escreve merda, e ai? E você? Até um mês atrás eu lia seu twitter e não podia acreditar que alguém como você falava aquelas asneiras por convicção ou ingenuidade, só podia dizer pra mim mesmo: “é troll”.

      Sair da palhaçada de ser “nerd” e “caos” e cair aonde? Perseguir de forma QUIXOTESCA templários, mídia e maçons? Travestir através de sofisma e pseudo-intelectualidade seus preconceitos, procurando justificar sua inadequação para o convívio c/ algo? Se esconder através de elitismo para alimentar o próprio ego de uma maneira completamente insalubre?

      Ou pior, retratar sua própria insegurança ao criar textinhos do tipo “o nerd que alimenta a máquina capitalista” ou “Esquadrão de Caça aos Nerds” – ou merda do tipo -, parece que quem não se aceita ou vive de forma plena é você, até onde eu sei, ninguém aqui tem ressalvas quanto a isso.

      Coloque-se em seu lugar… saiba que você é o único que está “alienado” nas próprias idéias.

      Faça-me o favor, podemos ter nossos defeitos e que sim, são muitos, que inclusive você ajudou a identificar, mas não se porte como uma antítese ou superior ao que você vê aqui, alias, arrisco a dizer que é o contrário.

      Não vou entrar em detalhes sobre minha vida pessoal ou tópicos ( Sociedade real? magia real? Faça-me o favor, define isto como, por uma arbitrariedade sua?) porque, sinceramente, não creio que seja frutífero discutir com você.

      E sabe o que é mais triste? Você vai ler isso, e agir de forma pedante, acreditar piamente que está incomodando, ou quiça, tendo êxito em algo. Para alguém que anunciou que ia se ausentar das redes sociais para ter tempo em leitura e sei lá mais o que, você me aparente UM POUCO obcecado.

    • Alessio Esteves  On 19/11/2010 at 16:31

      Primeiramente gostaria de ressaltar que desta vez quem desceu o nível da discussão foi você. Não venha depois me acusar quando eu usar meu palavreado chulo de sempre.

      A questão é uma só: você está tão crente que sua visão de munda é a única que existe que se fechou para todo o resto. Eu rio muito do que você pensa e escreve porque é bem o que já disseram, sua luta é quixotesca e só serve para você achar que é importante dentro dessa ilusão que você próprio criou. E no final você não muda nada e ainda não aproveita nenhuma benesse do que mundo te oferece. Não fui eu que li Grant Morrison demais pelo jeito…

      E além de frustrado, você é um covarde que se esconde atrás de um fake pra “trollar”, ou dizer o que “pensa”. Posso ser um débil, mas dou minha cara a tapa e encaro minhas convicções deturpadas e manipuladas de frente. Não venha com argumentos piegas e tolos sobre segurança e auto-preservação, seus “inimigos” já sabem quem você é faz tempo, tenha certeza.

      E por fim voce não nos conhece. Ao afirmar que passamos o dia no PC e lendo HQ só mostra o quão limitada é sua visão do que é o mundo nerd. Não fomos nós que precisamos apagar toda nossa vida virtual para ter “tempo pra ler”, sacou?

      E AMEI você saindo do seu retiro virtual só pra me xingar. Você se dá ao trabalho de ler e comentar todas as merdas que falo. Eu te incomodo tanto assim? Se soubesse o quanto isso alimenta meu ego….

      Obrigado e espero ainda muitas visitas e comentários ofensivos seus aqui, tá? Tu me diverte pra cacete, frustrado de merda!

      Beijunda

  • Ivã  On 20/11/2010 at 16:52

    Alessio:

    Acho que entendi o que você quis dizer quando falou em “Crianças, Caos NÃO É CONTROLE, NÃO É SEGURANÇA”

    Deixa eu explicar como eu entendi:

    A princípio, todo mundo fode com a nossa mente: os pais, os professores, igreja, amig@s, namorad@, mídia (tv, radio, internet tralálá) etc.

    Mas a mente humana pode se fortalecer, aí somente ela pode foder consigo mesma, ninguém mais. Mas a merda é que ninguém é capaz de te foder a mente quanto ela mesmo. E quando as pessoas percebem que não podem mais foder com a sua mente elas ficam com medo e se afastam.

    Aí, quando você se toca que realmente ninguém mais consegue foder com a tua mente, você também percebe que acabou ficando solitário e com fama de louco. E da solidão vem a angústia, o desespero e o medo. Aí vem a questão: finjo que tudo que hoje vejo como verdade é uma doença, uma esquizofrenia causada por drogas e volto para a segurança das instituições e viro um doutor, um pastor, um marido, um pai, ou decido ir em frente às cegas por acreditar que eu ousei pensar, falar e fazer coisas que os outros não tem coragem para tanta. Isso para mim é magica. Isso é liberdade. E dá medo pra caralho.

    Consegui passar direito o que eu tava pensando? ; )

  • Bruno/DG  On 23/11/2010 at 0:23

    Sabe qual a parte mais engraçada?

    esse Velho da Montanha só escreve merda, só fala merda
    é uma privada ambulante

    e ainda aparecem aqui um monte de nerds débeis para discutir com ele

    QUANTA BABAQUICE!!

    saiam dessa palhaçada de trolagem e vão viver a porra da vida real caralho.

    cara isso é ridiculo

    olhem a vida real, a sociedade real, a magia real

    vcs ficam com esse papo furado de fazer comentários inúteis em blogs alheios, vão fazer algo útil e original porra, passam o dia na frente do computador xingando os mesmos blogs, os mesmos caoseiros idiotas, eternamente a mesma coisa, remoendo e remoendo, parecem que tão presos em um universo de cultura lixo sem conseguir imaginar nada diferente pq não tem criatividade. E ainda querem chamar essa alienação besta de cultura??? porra vai tomar no cu!!

    que geraçãozinha mais retardada essa.

  • Grotth  On 25/11/2010 at 1:25

    Ave madre discordia

    Porra alessio, quer fazer o favor parar de fazer esse mumbo jumbo com a entropia do universo e me fazer trombar com coisas que vc deixa na internet randomicamente quando eu goggleio?! VC TA FODENDO COM O MEU FLUXO KARMICO heuehuehueheuheu

    E véio, pare de colocar medo na garota empolgada com o sagrado CHAO, lembre-se que esse é uma experiência unica e que apesar de compartilharmo-as com muitos, ainda se trata de uma viagem um tanto quanto solo. Só ao bater a cara no vaso sanitário para aprender em definitivo que não se deve misturar tudo, sabe como é.

    Gostei do blog, favoritei.

    E quanto a vc, sr violador de rituais de esclarecimento info-randomicos. D.E.S.I.S.T.O. de te desencontrar.

    Amplexos

    • Alessio Esteves  On 25/11/2010 at 3:00

      Ah… tá, né??

      By the way, meu mail é @leosias@gmail.com

      :::

  • Dan  On 22/02/2011 at 13:42

    De repente o “caos” promovido aqui funciona. Não entendi nada que estes infames comentaristas tentam dizer…

    Nada como ser simples, viver a vida simples e apagar todo o mal e o caos ridículo único e exclusivo egoísta do mundo com a esperança motivacional no dia a dia. Tô falando sério!

    Viver de caos é de uma inércia sem igual, sem norte, quero uma sociedade justa e perfeita, meu pseudo anarquista.

    Sem mais.

Trackbacks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: