Beco do Batman: grafite, arte urbana e cores para uma cidade cinzenta.

Então os jornais e meu Iphone anunciaram a frente fria, não levei muito em conta, mesmo tendo em consideração a natureza do flâneur fotográfico que será compartilhado neste artigo, falta de luz pra esse hobbie, bem, é sempre um problema…

É aquela coisa paulistana, da transição do calor pro frio, agasalhados em eterna sudorese, sintoma da patologia do homem-das-cavernas-verticais, o sol atravessava as lascas do céu nublado-poluído da Zona Oeste, a condição do ar, como de praxe, estava uma merda.

(Inclusive na presença de coliformes fecais em eterno balé c/ o dióxido de carbono).

Beco do Batman, este era o nome daquele pequeno naco de entranhas, lugar famoso pelos grafites e arte de rua, o beco, em todo seu simbolismo, representava uma resistência artística perante aquele dia cinzento naquela cidade cinzenta.

Como um reduto contra toda higienização censora que nossos políticos velhacos tem imposto em nosso dia-a-dia cerebral, aquele ínfimo pedaço da cidade é capaz de encher seus olhos: em um muro, um colorido degradê, sombras brancas pintadas na calçada, em outro local, matreiya ciberdélico repousa meditando, um cupcake gigante, com granulados c/ o tamanho de dedos.

Gringos e fotógrafos – e eu sendo, de forma pretensiosa, um destes – suspiram impressionados, artistas e grafiteiros certificam que a paisagem jamais será estática, rolos de tinta branca abrem espaço para novos dervixes criativos, lojistas, mecânicos e pedestres, todos convivem mutuamente com a paisagem e os carros, quando transitam pelo beco, graças à luz e reflexo, quebram o tedioso monotom de latarias.

O local me lembrou “Save this Town” do Blue Foundation, me lembrou, sei lá, o quanto o uniforme e homogêneo vão nos caminhar para a redundância e o tédio, e como é preciso se desvencilhar disto, o quanto um pequeno local, que se prima pelo detalhe, contraste c/ uma cidade que busca impressionar pelo tamanho com viés falomegalomaníaco.

Procura um local para fotografar, dar um passeio com os amigos ou simplesmente quebrar o gelo? Dê uma passada lá, eu recomendo.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Alessio Esteves  On 15/09/2010 at 3:49

    Eu tenho sérias dificuldades de ver grafites e até as tags como crimes. Sei que muitos consideram depredação e tal, mas vejo expressão e poesia nisso tudo.

    E faltou o endereço, porra!

  • coringa138  On 15/09/2010 at 4:05

    Minha cidade não tem dessas coisas mimimi

  • Heitor  On 16/10/2010 at 17:35

    Meu eu so Grafiteiro e Pixador a vida é uma so ” Grafite é arte Fotebol è cultura ”

  • Heitor  On 16/10/2010 at 17:36

    Andresa Te Amo s2 Heitor Terra Roxa S.P interior

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: